segunda-feira, 6 de julho de 2009

12° INTERECLESIAL DAS CEBs

Preparação para o 12° Intereclesial das CEBs

No dia 5 de julho tive a oportunidade de participar, na cidade de Santópolis do Aguapeí, da celebração de envio para o 12° Intereclesial das Comunidades Eclesiais de base (CEBs). O objetivo do evento foi orientar e conduzir os missionários da diocese de Araçatuba para o projeto de evangelização a ser realizado em Porto Velho (RO).

Iniciado em 1975, os Intereclesiais mostram a caminhada das CEBs e a cada edição apresenta um tema relacionado à realidade vivida pelo povo. Neste ano o tema é “CEBs: Ecologia e Missão” e o lema: “Do ventre da Terra, o grito que vem da Amazônia.” O encontro a ser realizado entre os dias 21 e 25 de julho tem a intenção de efetivar a proposta deixada por Jesus, além de buscar soluções para a questão da ecologia. O pensamento que rege as CEBs é o fato de que uma Igreja que se isola em um “mundinho” fechado e não aspira por transformação, não passa de uma Igreja inútil.

Ser Igreja é buscar condições de vida dignas a toda a comunidade. O tema deste ano é relevante pelo fato de a Amazônia ser uma região fundamental a vida do mundo. O Intereclesial promoverá a ideia de que é possível viver em sintonia com o meio ambiente, desfrutando dele sem prejudicá-lo.

A dignidade dos povos que habitam aquela região também será evidenciada. A sabedoria indígena deve ser respeitada, mas para tanto, é necessário conhecê-la em sua essência. Tal conhecimento se tornará eficaz à medida que quebrarmos quaisquer formas de preconceitos. Estereótipos só podem ser dissipados quando valorizamos a capacidade de dialogar.

CEBs

As comunidades Eclesiais de Base são comunidades cristãs formadas por pessoas de regiões próximas que se reúnem para refletir sobre os ensinamentos de Deus, e acima de tudo, que procuram concretizar tais ensinamentos. Quatro pilares sustentam as CEBs: a fé, os sacramentos, a comunhão e a missão.

Essas comunidades são respostas ao chamado de Jesus que nos exorta e viver no amor. Simplesmente ouvir a Palavra de Deus é uma atitude passiva. O que Ele nos ensina é viver e trabalhar para a comunidade, sempre com base em Seus ensinamentos. A missão concedida a cada um de nós é colocada em prática pelos membros das CEBs que almejam transformar a realidade, incitando uma abertura de conscientização política, social e econômica, visando ao bem estar geral.

Desejo sorte a todos os delegados que levarão para o 12° Intereclesial os anseios do povo de nossa região, em especial minhas amigas Talita e Baxinha. Deixo aqui a bela mensagem apresentada na música “Missão de todos nós”: O Deus que me criou, me quis me consagrou, para anunciar o seu amor. Eu sou como a chuva em terra seca; pra saciar, fazer brotar, eu vivo para amar e pra servir.

Isso mesmo! É missão de todos nós. A chuva em terra seca faz brotar árvores frondosas.


Confira agora algumas fotos da bela celebração de envio:

Meus amigos Fernanda e Rafael (partes de uma equipe privilegiada) apresentam a Imagem de Nossa Senhora Aparecida, Mãe de todos nós. Ela guiará nossos delegados!




Dos galhos secos de uma árvore, brotaram os anseios de um povo...




Momento do envio: os delegados serão nossos representantes no Intereclesial. Os anseios de um povo... O grito que vem da Amazônia! A terra ungida na fronte simboliza as partes de um todo que se tornarão um só! Isso é Unidade: pré-requisito da verdadeira essência cristã!





Confira agora o vídeo do 11° Intereclesial realizado em 2005 em Minas Gerais. Repare a diversidade cultural e o espírito ecumênico, característica inerente às CEBs:

2 comentários:

Lucas Matheus de Carvalho disse...

Diuan, a Igreja mais uma vez demonstra o seu despertar para as questões sociais. Através dos ensinamentos deixados por Jesus, é possível realizar uma grande mudança. Concordo plenamente com o pensamento que sustenta as CEBs, de que "uma Igreja que se isola em um 'mundinho' fechado e não aspira por transformação, não passa de uma Igreja inútil". Nossa missão é fazer com que as pessoas entendam este conceito.

Penso que ser cristão é muito mais do que simplesmente ir à missa; o nosso dever é atuar segundo a vontade do Pai e é para isso que somos enviados. Aproveitando, gostaria que visitasse o meu blog. Escrevi uma matéria para o Informativo A Comunidade, da Paróquia São Sebastião, sobre a Pastoral da Sobriedade, que agora passa a ser vigente na comunidade. Postei no blog. É mais um grande exemplo de que a Igreja está cumprindo seu dever social.

Abraços!

Diuân Feltrin disse...

Lecas, concordo com tudo o que você disse! Os leigos são as bases que sustentam a Igreja!
Abraços